ATLETAS COMEÇAM A CHEGAR A SALVADOR PARA GP MUNDIAL DE KETTLEBELL

Presença de recordista mundial é destaque da competição a partir das 8 horas de sexta-feira (8), no São Salvador Hotéis

Por: Liliane Pólvora

Os primeiros competidores do World Kettlebell Grand Prix Series, etapa Brasil, já começam a chegar a Salvador. Dentre eles, a argentina Sabrina Aguilera, atleta feminina profissional que levantará na prova Long Cycle, dois kettlebells de 24 kg, em 10 minutos. O GP terá a participação de atletas de destaque no Brasil e no mundo, como os russos Denis Vasilev e Sergey Rachinskiy, campeões mundiais da modalidade, sendo o último, detentor de sete recordes no Guinness Book. O esporte é um levantamento de peso que exige força e habilidade com o kettlebell, uma bola de ferro com alça que pode pesar de 8 a 32 kg em campeonatos.

João Rosário, organizador da etapa Brasil do GP, informa que a competição é aberta ao público e contará com atletas de todas as idades e níveis nas modalidades iniciante, amador e profissional, masculino e feminino, e categorias infantil, juvenil, adulto e veterano, divididas por categoria de peso corporal e de kettlebel. “São 65 atletas inscritos de cinco estados brasileiros (BA, SC, SP, RJ, PE) e dos Estados Unidos, Rússia, Polônia, Argentina e Chile, tendo o atleta mais novo 10 e a veterana 60 anos”, cita.

Ele ressalta que nesta quinta-feira (7), véspera da competição, será realizada a pesagem dos atletas no São Salvador Hotéis, a partir das 13 horas e às 14h30min coletiva de imprensa e um bate papo (aberto ao público) com os russos campeões mundiais, que compartilharão a história e experiência deles no Kettlebell Sport, bem como suas expectativas para o crescimento dessa modalidade no Brasil.

BAHIA NA COMPETIÇÃO

A Bahia foi responsável por 57% dos inscrito nesta Etapa Brasil do GP Mundial de Kettlebell da Associação Mundial de Clubes de Kettlebell Sport, com duas equipes de Salvador, que reúnem os atletas mais experientes nesse esporte no estado, e uma de Canavieiras.

O esporte vem se tornando popular na Bahia desde 2015, quando as primeiras competições foram realizadas. “Salvador possui atualmente uma das maiores equipes de Kettlebell Sport do país, a L3 Fun Training, que juntos com atletas de outras equipes da capital e da cidade de Canavieiras, sul da Bahia, podem garantir para o estado o maior número de medalhas na competição”, explica João Rosário, organizador do GP e pioneiro no treinamento e realização de competições de Kettlebell no Brasil.

Outra equipe de Salvador é liderada pela treinadora Priscila Beck, do Studio Priscila Beck Kettlebell Club, primeira atleta do estado a disputar campeonatos de Kettlebell Sport. No GP desse ano, ela disputará a prova snatch com o kettlebell de maior peso entre as mulheres, 20 kg, além de levar na sua equipe a atleta com maior idade da competição, Maria Rita, 60 anos, que disputará a prova Long Cycle em 10 min.

A Etapa Brasil do GP mundial 2017 também será válida como primeiro Campeonato Brasileiro da Associação Mundial de Clubes de Kettlebell Sport (WAKSC), e, com isso, os atletas terão seu recorde válido nacional e internacionalmente. Vinte e cinco países sediam 39 etapas do GP mundial da WAKSC 2017, incluindo o Brasil, que recebeu pela primeira vez o GP em 2016, em Curitiba.

O WKGPSBRASIL2017 é uma realização da empresa Brutal Strength and Conditioning com o patrocínio do São Salvador Hotéis, Priscila Beck Kettlebell Club, Kettlebell Kings, Guache comunicação, Burpees Comfort Fitness e apoio da Buffalo Wax, MBM5 Comunicação Visual, Tia Sônia e Xpro Training. Mais informações no site www.wkgpsbrasil.com.br

O ESPORTE

O kettlebell sport consiste em quatro provas – jerk, snatch, long cycle e o biathlon (junção do jerk e snatch) disputadas em 5 ou 10 minutos. O vencedor é o atleta que conseguir executar mais repetições no tempo da prova.

João Rosário informa que mais da metade dos competidores disputarão a prova snatch, preferida dos baianos, onde o kettlebell é levado em um movimento só da altura do joelho para acima da cabeça com o braço travado no alto.

“O jerk é um movimento que consiste em levar o kettlebell da posição na altura do peito até acima da cabeça, já o long cycle é realizado em duas fases: o kettlebell é levado da altura do joelho até o peito e do peito acima da cabeça”, explica.

Rosário explica que no jerk e long cycle os homens competem com dois kettlebells e as mulheres com um ou dois, enquanto que no snatch o movimento é executado com apenas 1 kettlebell para ambos.

Nos últimos dois anos o esporte que alia força, técnica e resistência cresceu no Brasil e desde 2014, quando os primeiros campeonatos foram organizados, o nível técnico e a performance dos atletas aumentaram.