Presença de hexacampeão marca 1ª edição de Grand Prix mundial de kettlebell da WAKSC no Brasil

Em 9 de setembro de 2016, Curitiba sediou o World Kettlebell Grand Prix Series Brasil (WKGPSBRASIL), primeira competição no país de nível internacional da Associação Mundial de Clubes de Kettlebell Sport (WAKSC). O GP contou com 47 atletas de oito estados brasileiros (PR, SC, SP, BA, RS, RJ, PE, DF) e do Chile e Rússia. Destaque para a presença do russo Denis Vasilev, hexacampeão e recordista mundial da modalidade.

Quinze países receberam etapas do Grand Prix da WAKSC em 2016, e a do Brasil encerrou o calendário anual da competição. O evento contou com atletas de todas as idades e níveis que disputaram as provas: Snatch (5 ou 10 min), Long Cycle (5 ou 10 min), Jerk (5 ou 10 min), Biathlon (jerk+ snatch) (10 min) nas modalidades iniciante, amador e profissional, masculino e feminino, divididas por categoria de peso corporal e dos kettlebell.

O estado do Paraná, que sediou o GP, contou com maior número de atletas, doze, e a Bahia, com sete, empatou na segunda colocação com São Paulo, mostrando que os adeptos do esporte estão levando a sério e dispostos a investir e promover a prática no estado. Os sete atletas que representaram a Bahia conquistaram juntos dez medalhas de ouro para dois times de Salvador, L3 Fun Training e Movimento Funcional Studio.

E, para a alegria dos atletas baianos, no encerramento da competição, João Rosário, um dos organizadores do GP e fundador da empresa Brutal Strength and Conditioning, empresa que tem a representação oficial do World kettlebell Grand Prix Series para realizar campeonatos reconhecidos pela WAKSC no Brasil, informou que em 2017, a etapa do mundial será em Salvador, no dia 8 de setembro.
Recordes em 2016

O kettlebell sport utiliza uma técnica de levantamento de peso que exige força e habilidade com o kettlebell, uma bola de ferro com alça que pode pesar 24 quilos na categoria feminina e 32 kg masculina em campeonatos profissionais. Nos últimos dois anos o esporte cresceu no Brasil e desde 2014, quando os primeiros campeonatos foram organizados, o nível técnico e a performance dos atletas aumentaram.

Um exemplo disso foram os recordes alcançados na 1º edição do WKGPSBRASIL. Atletas internacionais importantes competiram no GP como o hexacampeão mundial de kettlebell sport, o russo Denis Vasilev e o chileno Rodrigo Cañas, da equipe Pesa Russa, a mais importante do país que sedia também uma etapa do GP, e que foram homenageados com troféus de reconhecimento pela contribuição ao esporte. Promessas do kettlebell sport como o Yuri Menezes, de 9 anos, levantaram o público. Ele competiu no long cycle com 1 kettlebell de 8 kg marcando 87 repetições. Detalhe, os pais também competiram e os três juntos conquistaram 3 medalhas de ouro e 1 de prata para Florianópolis, Santa Catarina.

O atleta Sandi Martin, do Rio Grande do Sul, fez 74 repetições na prova Long Cycle, com 2 kettlebells de 28kg, atingindo a marca para ser um candidato a master of sports (CMS), título dado a atletas que atingem marcas expressivas em sua categoria. Assim como os paulistas Leonel Ribas que executou 173 repetições com 28 kg no snatch e Lindolfo Neto, com a marca de 73 repetições na prova jerk com 2 kettlebells de 28 kg.

Um dos grandes destaques da competição foi Fátima Regina, 56 anos, da equipe da L3 Fun Training de Salvador e suas duas filhas Gabriela e Lara Guimarães.

Fátima começou a treinar para emagrecimento, virou atleta de kettlebell sport e apresentou o esporte para as filhas. Juntas elas conquistaram 6 medalhas, 2 para cada uma, pois disputaram duas provas cada.
A performance de Fátima nas provas chamou a atenção de todos presentes, ela que disputou o Snatch com kettlebell de 8 kg, em 5 minutos, marcando 96 repetições e no Long Cycle com 2 kettlebells de 8 kg fazendo em 5 minutos 57 repetições.

O WKGPSBRASIL 2016 foi uma realização das empresas Brutal Strength and Conditioning, Cross Fit SM30 e o patrocínio da Burpes Comfort Fitness e Floripa Kettlebell.